Um show de Sustentabilidade por Ricardo Guimarães

Escrito em Tags: , .

   

Ontem assisti a Palestra do Ricardo Guimarães presidente da Thymus sobre Sustentabilidade. Foi uma sorte estar em São Paulo e poder ouvir tudo aquilo. Foi muito esclarecedor e estimulante.

Efetivamente , parece tudo novo. Parece, por que estamos ansiosos em agir, quando na verdade precisamos antes disso, redimensionar o pensamento e a maneira de entender a sociedade, o sistema em que vivemos. Por isso quando tento adaptar questões sustentáveis para minha vida ainda é difícil exemplificar ou claramente agir. Com essa palestra do Ricardo entendi o porquê. Pois não se trata de salvar a Floresta Amazônica , se trata primeiro de uma mudança de modelo mental. Isso quer dizer, que primeiro de qualquer ímpeto ativista ou ecochato, o que precisamos fazer e aí sim imediatamente, é pensar de uma nova forma, uma forma mais humana e mais adaptada `as necessidades de uma nova época. Uma época onde o conhecimento é o que predomina sobre as máquinas , onde o ser humano tem mais poder que a corporação em si, e onde as novas mídias nos oferecem qualquer informação em tempo real.

Achei muito interessante quando Ricardo começou a falar sobre branding, que é sua especialidade e dividiu os valores de uma marca em tangíveis e intangíveis. Explicou que os tangíveis são os maquinários, valores estáticos, por isso perigosos segurando empresas ao passado, já os intangíveis são a imagem, o jeito de ser de uma marca, e como ela se relaciona interna e externamente. Esses últimos são adaptáveis e orgânicos, impulsionando o branding.

Segundo ele as grandes empresas estão passando por um período de transição e justamente nessa hora pensam na sustentabilidade. Pensam nela por três motivos, por convicção, por se sentirem inspiradas com essa nova forma de pensar, outras por convencimento, isto é, por terem passado alguma experiência empresarial ruim, e sentiram na pele a necessidade de se adaptar, e outras por coerção ou seja, pela lei. São os 3 “Cs “ da mudança sustentável.

Durante toda a palestra falou muito sobre a iterdependência como ideal de relação, onde todos coexistem e a sociedade evolui em rede.

Essa interdependência se alcança na maturidade levando em consideração o tempo e o conhecimento.

Falou também sobre o egoismo autruísta. Adorei! Só essas duas palavras juntas valem outro post.

Aguardem.

bj

Chiara